segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Não há palavras



Completando 60 anos em 2010, o velho Maraca é o estádio brasileiro que, com certeza, mais recebeu craques do futebol. Tanto pela seleção brasileira ou clubes cariocas, por ali estiveram o que já houve de melhor. Nilton Santos, Garrincha, Didi, Carlos Alberto, Rivelino, Dinamite, Junior, Renato, Romário. Pelé, o maior e mesmo não jogando por um clube do Rio, também ajudou a escrever a história do Maracanã, como no capítulo do milésimo gol do Rei.

Mas há alguém que representa ainda mais. Aquele que melhor traduziu a atmosfera do maior estádio, da maior torcida, do melhor futebol. Aquele que mais marcou gols no Maracanã. Aquele que fez os melhores jogos da carreira no velho Mário Filho.

Não há como lembrar do Maracanã sem pensar em Zico, em seus anos de Flamengo, dos grandes jogos pela seleção, dos golaços. Ainda não tive a oportunidade de fazer uma visita ao Maraca, mas quando por lá estiver Zico também estará, verdadeiramente presente, para ser lembrado sempre, a cerca de um metro do chão, imortalizado num gol de voleio.

Merece.

2 comentários:

Luiz disse...

O velho galinho de quintino, faz lembrar os tempos do futebol, tempos de suor de lágrimas, tempos anteriores ao Joystick.

Andre de P.Eduardo disse...

Feliz 2010 pra ti, querido.
Que os lampejos da razão tragam um pouco de frescor aos seus anuviados desmandos - os quais teimam sempre em marginalizar os legítimos craques do futebol em sua colona - e que venham a parir um juízo mais equilibrado acerca do futebol de camisas alaranjadas!

Muita felicidade e muita luz, Pedro. Se for a Sobral me avisa, vai que vou junto (melhor não me avisar hehehe).
Andre