domingo, 20 de junho de 2010

Apuntes da Copa (7) – O viking é melhor do que o Eto’o

- Holanda 1 x 0 Japão – Os holandeses estão econômicos demais. Jogam só dez minutinhos, fazem um golzinho numa paulada de Sneijder, com uma pequena colaboração do goleiro Kawashima, e enrolam para passar o tempo. Esqueceram do jogo, uma pena para um time com tantos talentos. O Japão até que tem um time organizado, consegue segurar bem o jogo, mas os holandeses passariam fácil pelos japoneses gastando só um pouquinho mais do futebol. Só no final do jogo o time holandês chegaria novamente com perigo ao ataque, com Van Persie e Afellay, mas faltou afinação na arte de chutar “jabulaninhas”. No geral, classificação sem maiores sustos aos holandeses, que poderão poupar jogadores na última rodada. Mas a pergunta que não quer calar: quando Robben volta?

- Austrália 1 x 1 Gana – Australianos e ganenses disputaram um nada agradável “rachão” por intoleráveis 90 minutos. Parecia que a Austrália reagiria à goleada sofrida na estréia, pois, logo aos 11 minutos da primeira etapa, Holman aproveitou uma rebarba do goleiro Kingson e colocou os Kangoroos na frente. Mas parece que os jogadores desta Copa andam muito inspirados em Júnior Baiano, e o atacante kangoroo Kewell, que os australianos tanto queriam em campo, evitou um gol de Gana com o braço e foi expulso. Gyan, ele de novo, converteu a penalidade para os ganenses. Depois disso, somente erros de ataque, perdas de gols, lançamentos, cruzamentos, chutões e faltas (algumas feias). Gana jogou um tempo e meio com um homem a mais e não conseguiu aproveitar – ô, cintura dura destes ganenses, pareciam os australianos! O duro vai ser decidir contra os alemães, que virão com tudo. Por sua vez, os australianos precisarão reverter quatro gols negativos de saldo contra os sérvios, ou seja, as chances que os kangoroos têm de passar para a próxima fase são as mesmas dos camaroneses serem campeões.

- Dinamarca 2 x 1 Camarões – O melhor jogo do dia. Sim, tivemos os erros de sempre, mas camaroneses e dinamarqueses se esforçaram bastante para fazer um jogo bom. Em nada lembravam as equipes da estréia, pois os times se movimentavam e atacavam bastante. Logo no começo, Christian Poulsen (sempre um Poulsen) entregou a bola de graça para Webo, que deixou Eto’o na cara do gol para anotar seu primeiro tento na Copa. Os leões perderam outras chances de ataque e deixaram a seleção nórdica dominar o meio de campo. Numa dessas, após um lançamento longo e bela arrancada de Rommedahl, Bendtner só empurrou para as redes. Na segunda etapa, o jogo continuava equilibrado, mas novamente Rommedahl fez boa jogada individual e anotou um merecido gol. As duas equipes poderiam ter vencido a partida, ou ainda terminado num bom empate com gols. Depois do jogo, Eto’o estava desolado com a eliminação. Mas não dá para jogar sozinho. Uma pena ver todas essas seleções africanas descaracterizadas, sem a ginga de outrora, parecem todas iguais. Desta vez, a seleção viking foi melhor que o Eto’o e vai disputar a vaga com os japoneses. Para a alegria da torcida dinamarquesa (e que torcida!).

P.S. Anelka deu uma de Gil Brother e mandou o treinador Domenech "tomar no cu tranquilo". Foi desligado do elenco. Pelo futebol da seleção francesa, Domenech mereceu.

3 comentários:

Andre de P.Eduardo disse...

O sr. soube da suposta influência de Zizou, ao apontar pra Gallas, Ribery, Henry e outrem mudanças que deveriam ser feitas (como a saída de Gourcuff, que anda meia-boca)? Domenech teria ficado uma arara. Sobre o Anelka, sua convocação já foi uma esquisitice, pelo histórico do jogador. Só não menos esquisita que a não convocaçao de Benzema, que com uma perna é melhor que o meio de campo da França.

O sr. tem ótimo bom gosto pras imagens!!! que belezinhas essas raparigas em flor lá das terras de Odin!

Andre de P.Eduardo disse...

Outrem = Evra.

Pedro Leonardo disse...

Domenech e os jogadores estão brigando mais que os irmãos Gallagher. Zizou tem personalidade, jamais coadunaria com a sacanagem do treinador ou da comissão. Os franceses não suportam o treinador, ficaram do lado do Anelka (o futebol do Anelka são outros quinhentos). A barra deve estar muito pesada entre federação, comissão técnica, jogadores. Quero ver como será o comportamento de todos estes neste jogo de terça.