terça-feira, 22 de junho de 2010

Apuntes da Copa (9) – Red stars

- Portugal 7 x 0 Coreia do Norte – Cristiano Ronaldo & Cia. não sentiram pena alguma da Coreia do Norte. Contra equipes fracas tem que ser assim mesmo, gol neles. Os norte-coreanos até tentaram equilibrar a partida atacando os portugueses, chutando a gol, impondo um ritmo rápido ao jogo. Mas é aquilo, conseguiram se segurar contra o Brasil montando um paredão defensivo, mas diante do bom time português, atacando daquele jeito, corriam o risco de levar uma sova. E levaram. E foi pouco. O primeiro tempo terminou só 1 x o, com um gol de Raul Meireles. No segundo, os portugueses bateram sem dó nos norte-coreanos, fazendo boas triangulações no ataque e ótimas assistências àqueles que chegavam à área. E, praticamente, quem chegou à área fez gol. Até Cristiano Ronaldo, que não fazia gol há quase um ano e meio pela seleção, deixou sua marca numa jogada esquisita – será que ele quis mesmo matar aquela bola na nuca? Palmas para o treinador do time português Queiroz, que não hesitou ao trocar quatro jogadores da equipe que começou o jogo passado, sendo que Tiago, Hugo Almeida e Simão também anotaram seus tentos. O futebol é engraçado mesmo nesta questão de simpatia pelos chamados “times pequenos”. No domingo, torci muito pelos neozelandeses para segurarem o empate contra os italianos. Ontem, não tive pena alguma dos norte-coreanos e queria mais gols dos portugueses. No final das contas, acho que torço pelo bom futebol mesmo. Por que será que é assim?

- Chile 1 x 0 Suíça – os sul-americanos seguem invictos e bem que os chilenos podiam ter terminado a rodada praticamente classificados. Tudo bem que o time suíço é bem chato, tanto para os que estão jogando contra quanto para quem está somente assistindo, mas os chilenos desperdiçaram chances demais. Os suíços facilitaram tudo, Behrami foi expulso por um lance tolo na lateral e, desta vez, a zaga nem estava tão sólida assim. Mas o Chile só conseguiu o gol aos 30’ da segunda etapa, em boa jogada de Paredes concluída por Mark Gonzales. Os suíços, que nada fizeram o jogo inteiro, perderam a única oportunidade que tiveram aos 44’ do segundo tempo, quando Derdiyok, grosso que só ele, chutou para fora uma bola recebida na marca do pênalti. “El Mago” Valdívia entrou muito bem no segundo tempo, mas continua com o velho hábito de se atirar ao chão. Líder do grupo, o time chileno poderia estar tranquilo, deixando a preocupação para espanhóis e suíços, porém os placares magros podem deixá-lo de fora da fase seguinte. Mas convenhamos, a mídia fica falando das estatísticas do time suíço, que não levava um gol a não sei quantos minutos, mas essa equipe que ganhou acidentalmente da Espanha vai ter que jogar muito para vencer os hondurenhos por uma boa margem de gols. Para o bem do futebol, poderiam avançar chilenos e espanhóis. Retranca, no.

- Espanha 2 x 0 Honduras – chega a dar raiva a displicência dos espanhóis. Poxa, façam como os vizinhos portugueses, façam os gols! Há elenco para isso. O time hondurenho é fraquíssimo e as oportunidades de gols surgiam aos montes para a Espanha. Mas tinha sempre um toque a mais, uma finta a mais, uma força a menos na hora do chute. Os espanhóis sabiam do resultado do Chile e da importância de ganhar por uma boa diferença de gols. Villa fez dois, perdeu um pênalti e outras várias chances de marcar. Seus companheiros também não estavam lá muito inspirados. Agora vão para o jogo contra os chilenos precisando da vitória e o time sul-americano vai ser osso. Ou tiram o futebol do armário e jogam pra valer ou podem amargar outra eliminação na primeira fase, como em 1998, quando perderam para os nigerianos, empataram com os paraguaios e golearam inutilmente os búlgaros no último jogo. Não duvido que possam fazer uma excelente partida contra os chilenos, talvez a melhor da Copa. Futebol tem dessas coisas. Mas que fiquem espertos, pois sempre há um azarão para desgraçar uma bela geração de jogadores.

Nenhum comentário: