sábado, 7 de agosto de 2010

Carrinhos de outrora

Em nome da segurança dos pilotos, a F-1 foi ficando cada vez mais rígida em seu regulamento, principalmente nos últimos 15 anos, após a morte de Ayrton Senna. Carros e pistas estão cada vez mais padronizados, itens e equipamentos mais seguros. Há regras para tudo, ultrapassagens, uso de pneus, testes dos carros etc. Precauções que foram aumentando com o tempo, afinal, muitas vidas foram perdidas em acidentes trágicos, envolvendo carros que eram verdadeiras “bombas” sobre rodas, em pistas que ofereciam pouca segurança – inclusive aos fiscais e espectadores. São os riscos inerentes ao esporte e os pilotos sabem disso. Aliás, estas circunstâncias também são parte da emoção que os fazem se arriscar nas pistas em alta velocidade. E sabem também que eles mesmos e suas máquinas não são infalíveis. Por essa razão, para reduzir riscos e aumentar a confiabilidade, ao longo dos anos, a direção da categoria baniu circuitos ou obrigou que estes fossem totalmente reformulados. Além disso, as equipes passaram a obedecer critérios mais rigorosos no desenvolvimento de seus projetos.

Tudo bem, segurança é fundamental e ninguém mais quer ver pilotos levando a pior pelos circuitos mundo afora. Contudo, ao assistir a esta F-1 “moderna”, com muito mais grana, com pilotos de pouco carisma e carros um tanto “sem sal”, repleta de regras e normas pra tudo, deixaram saudades os tempos de maior “liberdade” na categoria. De quando pilotos e equipes faziam
a “pré-temporada” em Jacarepaguá, em pleno verão carioca, com pessoas tomando cerveja nos boxes, onde mecânicos e pilotos circulavam sem camisas, dividindo espaço com modelos de biquínis. De quando as equipes tinham liberdade para desenvolver o projeto de seus carros. Tudo era mais precário, é verdade, mas a F-1 também não era esse “show business” atual. Tinha uma aura mais “amadora”.

Para ilustrar esta F-1 “old school”, separei uma imagem bonita, que está no Blog do Flávio Gomes e também no F-1 Nostalgia, de uma corrida com os carrinhos de outrora perfilados. Entre eles a famosa Tyrrell Elf de seis rodas. Carrinhos diferentes de uma F-1 bem diferente.


Nenhum comentário: