sábado, 30 de outubro de 2010

Maradona, 50

Diego Armando Maradona, El Diez, ou "D10s" para os argentinos, completa meio século de vida neste sábado. Certamente, não será um "cumple" dos mais felizes para Diego. Em entrevista concedida ao diário esportivo Olé, Maradona disse que não festejará o que considera "el cumpleaños más triste" da vida porque lhe doi ter perdido o comando seleção.

Maradona viveu e continua vivendo o futebol intensamente. Um bárbaro dentro de campo. Um "hincha" fora dele (foi mais "hincha" do que treinador na seleção argentina). Um legítimo argentino exagerado. Um apaixonado pela bola, que vive a alegria absoluta nas conquistas e a tristeza infinita das derrotas. Alguém que sofreu na vida e passou a sofrer pelo futebol.

Alguém que vive assim tão intesamente também tem seus "infernos", suas loucuras, seus problemas. E não será por isso que o desprezaremos.

Maradona é tudo isso. Um pé esquerdo mágico. É paixão pura. Nunca o compreenderemos.


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Pelé, 70

Nossa "majestade", o "rei" Pelé completou 70 anos de vida. Não há muito o que explicar. Apenas a admiração, a contemplação daquilo que chegou mais perto da perfeição. Estará para sempre numa categoria à parte, inalcançável, muito distante dos pobres mortais do mundo da bola. Podemos categorizar os bons jogadores, os craques, os gênios, os "deuses", mas Pelé estará sempre num patamar acima, solitário, sendo eternamente a personificação do inexplicável.

Reproduzo abaixo um dialogo interessante do vereador bauruense Roque Ferreira (apanhado do Facebook) numa breve citação sobre o que "significa" Pelé:

- Roque: Pelé... só isso basta.
- Daniel: Foi ministro do FHC, heim? Tudo bem que Orlando (Silva Júnior, Ministro dos Esportes do governo Lula - destaque meu) jogando deve ser uma desgraça, mas foi, heim?
- Roque: Quem foi ministro foi o Edson Arantes do Nascimento. Pelé foi perfeito como jogador de futebol.

Sim, é preciso saber separar os dois, mas não é minha pretensão ficar explicando aqui. Nada melhor que as imagens falando por si mesmas. Pelé não precisa de explicações. Ele é inexplicável.